jusbrasil.com.br
19 de Outubro de 2019

Empresário também trabalha

Edgar Herzmann, Advogado
Publicado por Edgar Herzmann
ano passado

Com muita frequência, quase por unanimidade, vê-se pessoas do povo, advogados, professores, magistrados, estudantes, vincularem a figura do trabalhador apenas ao empregado.

Enquadra-se na qualidade de trabalhador apenas a pessoa física que presta serviços para alguma empresa. Assim, temos nessa relação o empregado trabalhador e o empresário empregador.

Entretanto, é justamente nessa caracterização que mora o equívoco em desqualificar o empresário como trabalhador, também! Portanto, está na hora de ampliar o horizonte dessa relação, afastando o fantasma do empresário repressor e malvado e aproxima-lo da figura trabalhadora como qualquer trabalhador-empregado.

O empresário trabalha! E muito! Não raramente em jornadas extraordinárias, alcançando carga horário superior a 10, 11, 12 horas por dia, sem direito a horas extras. Ser empresário significa criar, desenvolver, contribuir para a melhora da sociedade, e não apenas auferir lucros e angariar riquezas. E o mais importante, ser empresário significa também dar oportunidade para que outros cresçam e se desenvolvam profissionalmente.

Assim, ser um empresário trabalhador é gerir um negócio, enfrentar suas intempéries e seus riscos, trabalhar duro para se manter de pé, encarar uma carga tributária desproporcional e ainda por cima, criar emprego e oportunidades.

Portanto, empregados e empregadores ocupam a mesma categoria: de trabalhadores!

Sabe-se, no entanto, que existem empresários e empresários, isto é, tem empresário que não presta, não faz jus ao título que carrega, desmerecendo qualquer referência. Assim como existem empregados que também não merecem as chances que recebem, que mentem e fazem corpo mole. Mas as exceções não podem representar a realidade. E no Brasil, precisamos da seguinte realidade: homens e mulheres que queiram crescer juntos, em mútua cooperação, independentemente da posição que ocupam, seja na qualidade de empregado ou de empregador. Isso sim é servir sem distinção ou qualquer tipo de discriminação ou rótulos. Isso sim é assumir um lado: o lado da evolução e crescimento. E para crescer e evoluir, precisamos uns dois outros, ou seja, precisamos dos empregados e empresários trabalhadores.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)